terça-feira, 9 de novembro de 2010

Cósmica.

Ela olhou ele nos olhos
E virando o rosto ao vento que soprava
Em silêncio disse o que lhes era essencial
Beijando-o com a força de um amor atemporal
Tântrica, natural e mágica
O sutil e o corpóreo
No eterno e transitório
Instante que se passava
Em meio ao caos sublime da explosão sensorial
Surgiu a consciência do amor impessoal

Um comentário:

Ritchy disse...

adoreei esse post *-*
parabéns peelo blog !
tá liindo aqui ;]
beeijos ;*

http://raawwrrforlife.blogspot.com/