quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Idade do céu.






Uma trilha bem definida no meio de toda aquela grama do cerrado.
Os óculos escuros coloriam as nuvens, como num fim de tarde.
Vento frio, e ainda nem havia chovido.

Lindo!

Por um segundo tudo parou. Eu parei.
Sorri.
Aquele momento me acolhia. O vento me abraçava.

Percebi que não preciso de mais nada além daquilo.
E lá estava eu, tentando decifrar tudo aquilo que o momento queria me dizer.


Voltei e continuei meu caminho.


Calma!Tudo está em calma.
Deixe que o beijo dure.
Deixe que o tempo cure
.
Deixe que a alma tenha a mesma idade que a idade do céu.
La misma edad que la edad del cielo.



2 comentários:

J. Pita disse...

Massa! Haha!

Nina disse...

Mais uma vez, me surpreendendo, Angelo!

Parabéns por mais essa obra-prima!

Abraço de NINA